Esclarecimento – Homenagem a Nossa Senhora do Carmo

INFORMAÇÃO À POPULAÇÃO

Na sequência do comunicado emitido pela Sociedade Filarmónica Progresso e Labor Samouquense como justificação acerca da indisponibilidade dos seus músicos para participarem na homenagem a Nossa Senhora do Carmo que se realizou ontem, dia 16 de julho, importa prestar a seguinte informação e esclarecimento:

Apesar da existência de algumas dificuldades de ter todos os músicos disponíveis, situação que se verifica de acordo com a informação prestada pela direção da SFPLS na reunião de 26 de maio, e da presumível realização da corrida de touros para a mesma data, não foi colocada a hipótese de não ser garantida a participação no evento proposto pela Junta de Freguesia.

Na referida reunião, e porque a participação da banda nas corridas de touros efetua-se com um número reduzido de músicos, a informação da direção da SFPLS foi que poderia participar nos dois eventos, devendo ser analisada a distribuição dos músicos, situação que é da inteira responsabilidade da SFPLS.

Ao contrário do referido no comunicado da SFPLS, o Presidente da Junta de Freguesia não foi contactado por diversas vezes e, no caso da chamada que evocam ter efetuado e que não foi retribuída, o executivo da Junta de Freguesia questiona o motivo pelo qual o Sr. Presidente da SPFLS não insistiu na mesma ou não deixou uma mensagem, uma vez que o assunto era de carácter urgente.

O executivo da Junta de Freguesia esclarece ainda que, o Sr. Presidente da SFPLS, após ter conhecimento que a corrida de touros tinha sido cancelada, situação que se verificou no dia 5 de julho, não ter efetuado qualquer contacto no decorrer dessa semana, e não colocou a situação aos músicos no ensaio realizado nessa semana, tendo-o feito apenas após ter conhecimento que o Sr. Padre Jorge Lajes de Almeida apresentou a homenagem na missa realizada no dia 11 de julho. De referir ainda que era do total desconhecimento do executivo da Junta de Freguesia o adiamento ou cancelamento da corrida de touros, facto que a SFPLS já tinha conhecimento há alguns dias.

Também ao contrário do que é referido, a inserção da charanga da SFPLS no cartaz do programa das Festas em Honra de Nossa Senhora do Carmo não teve por base qualquer suposição mas sim o compromisso anteriormente assumido entre as partes. A Junta de Freguesia não colocaria nada em cartaz oficial que não estivesse previamente assumido.

Relativamente aos espetáculos cancelados, os mesmos tiveram a orientação da autoridade de saúde local que se baseou nas Resoluções do Conselho de Ministros e não por escolha/decisão da Junta de Freguesia. Foi, assim, considerado, que uma iniciativa em movimento acarretava mais riscos do que a homenagem, em que os músicos não sairiam do mesmo sítio nem estariam em contacto com outras pessoas.

Em momento algum, e tal como transmitido ao Sr. Presidente da SFPLS, as questões de segurança de todos os intervenientes foi colocada em causa, tendo sido explicada a forma como a homenagem se iria realizar, acautelando todas as questões de higiene e segurança previstas no âmbito das orientações da pandemia da COVID-19. No que concerne a este assunto, desde a primeira hora que era do conhecimento da direção da SFPLS que, e a título de exemplo, apenas seria permitido o acesso ao adro da igreja aos músicos, organização, pároco e dos 4 elementos que transportariam o andor.

No que respeita aos possíveis aglomerados de pessoas, foi ainda garantido que estaria presente a GNR para acautelar esta situação, tal como se veio a verificar. O público foi respeitoso, utilizou sempre a máscara de proteção e não se verificaram ajuntamentos.

O executivo da Junta de Freguesia lamenta que a informação da indisponibilidade dos músicos tenha sido apresentada apenas pelas 23 horas do dia anterior à realização da Homenagem a Nossa Senhora do Carmo, facto este que poderia colocar em causa a realização do evento. Sendo a direção da SFPLS conhecedora, desde o dia 5 de julho, que a corrida de touros não se realizaria, facto que erradamente apresenta como justificação para não se ter comprometido com a homenagem proposta pela Junta de Freguesia, consideramos que a situação poderia e deveria ter sido colocada aos músicos de forma mais antecipada e não apenas no dia anterior ao da realização do evento.

Por isso, muito temos a agradecer à nossa conterrânea Fernanda Vila Cova, que de forma totalmente voluntária, assegurou esta homenagem cantando à capela a Nossa Senhora, tendo viabilizado a concretização deste ponto do programa.

O executivo da Junta de Freguesia considera ainda que o facto da realização da homenagem estar dependente da autorização/parecer da autoridade de saúde local não poderia colocar em causa o compromisso assumido ou o adiar da apresentação do mesmo aos músicos. Como pior das hipóteses, aquilo que poderia acontecer era a emissão de um parecer negativo e, aí sim, o evento seria cancelado, facto que não se verificou.

Perante estes factos, o executivo da Junta de Freguesia considera que, durante todo este processo, atuou sempre com zelo, de forma séria, transparente e nunca com base em suposições ou falta de bom senso.

Para o executivo da Junta de Freguesia a SFPLS, tal como todas as outras coletividades da vila do Samouco, merece toda a consideração, facto que se comprova facilmente pela forma como temos apoiado e reconhecido a sua atividade, incluindo o reforço do apoio financeiro efetuado no período em que, por motivos óbvios, não era possível a SFPLS desenvolver qualquer atividade.    

Continuaremos, como sempre, disponíveis para apoiar o trabalho desenvolvido por todas as nossas coletividades, pois é essa a nossa forma de estar na Junta de Freguesia.

0 Comentários

Ainda não existem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *