Categoria: Festas Populares

De forma diferente, Festas Populares tiveram um enorme significado para a população

Quando, no final do mês de maio, a Junta de Freguesia “desafiou” a Igreja Paroquial de São Brás e a Associação de Festas Populares do Samouco para assinalar as Festas em Honra de Nossa Senhora do Carmo, tínhamos a consciência plena que, apesar dos constrangimentos existentes, não poderíamos deixar “passar em claro” esta celebração de um significado ímpar para a nossa população.

Para a Junta de Freguesia, foi um grande orgulho a forma peremptória como as entidades parceiras acolheram de braços abertos o “desafio” colocado e entenderam a importância do mesmo.

Durante, cerca de um mês, colocámos “mãos-à-obra” e desenhámos, sempre em estreita colaboração, um pequeno programa que procurasse marcar, de forma muito digna, as nossas Festas.

Ao longo destes cinco dias, aqueles que continuamos a considerar os maiores da vida do Samouco, pudemos constatar um sentimento indescritível, visível nos rostos da nossa população, bem patente pela forma como aderiu às diferentes iniciativas que integraram o programa.

Sentimento indescritível, quando olhámos para a alegria daqueles que estiveram presentes aquando a iluminação da Igreja de São Brás.
Sentimento indescritível, quando constatámos a alegria, a emoção, o “arrepio no corpo” e a lágrima ao canto do olho daqueles que, de forma ordeira, nas varandas, janelas, portas, em todas as ruas e praças do Samouco, dançaram, pularam e aplaudiram o momento musical que preparámos para a noite de Sábado.
Sentimento indescritível, na forma empenhada das gentes que prepararam o momento religioso e naqueles que, apesar do intenso calor que se fez sentir, não deixaram de marcar presença na missa solene em Louvor de Nossa Senhora do Carmo, que encheu a nossa Praça da República na manhã de domingo.

Neste momento de balanço, não podemos deixar de agradecer:
– Aos elementos da Associação de Festas Populares do Samouco, pela forma como integraram esta parceria e na colaboração no momento religioso;

– À Igreja Paroquial de São Brás, na pessoa do nosso pároco Jorge Lages de Almeida, colaboradores dos grupos afectos à igreja, pela forma como integraram a parceria, como preparam e proporcionaram um momento religioso único;

– À Câmara Municipal de Alcochete, pela cedência de baias e pela emissão da licença especial de ruído para o momento musical e do edital de alteração do trânsito;

– À Câmara Municipal da Moita, pela cedência e montagem da estrutura de apoio ao momento religioso;

– A sua Excelência Reverendíssima, o Sr. Dom José Ornelas, Bispo de Setúbal e Presidente da Conferência Episcopal, pela forma imediata como aceitou o convite e presidiu ao momento religioso;

– À GNR, pelo acompanhamento dos momentos musical e religioso;

– À Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Alcochete, pelo acompanhamento do momento religioso;

– Ao músico Nélio Pinto, pela forma como percebeu o sentimento da nossa população e proporcionou um espectáculo inesquecível;

– À Road Show, pela qualidade do som dos momentos musical e religioso;

– À Inês Rosado, pelo voluntarismo, empenho, disponibilidade e forma incansável na cobertura integral das várias iniciativas que compuseram o programa;

– Aos trabalhadores da Junta de Freguesia, pelo empenho e forma como também sentiram este evento como seu;

– À população do Samouco, a nossa maior riqueza, pelo sentimento, adesão e comportamento manifestado nas diversas iniciativas.

A todos o nosso muito obrigado pela forma como contribuíram para um objectivo comum – elevar o nome do Samouco e das suas tradições.

Para o executivo da Junta de Freguesia do Samouco, foi uma satisfação enorme pensar e assinalar, ainda que de forma diferente, este que consideramos ser um marco na vida das nossas gentes e da nossa vila.

Neste momento de exaltação, dizemos “Que vivam as Festas do Samouco”! Até 2021.

Que vivam as Festas do Samouco!

Hoje daríamos início a mais umas Festas em Honra de Nossa Senhora do Carmo.

Hoje começavam os cinco maiores dias da vila do Samouco.

Hoje, a cultura, a alegria, a diversão, a amizade, as tradições e o convívio estariam nas ruas da nossa vila.

Hoje, esta terra de gente boa, estaria preparada para receber de braços abertos, familiares, amigos e os milhares de visitantes que se juntariam para exaltar as nossas festas.

Mas, hoje, não quisemos deixar de assinalar, ainda que forma diferente, as nossas festas, um marco na vida das nossas gentes e da nossa vila.

Durantes estes dias, com enorme significado, preparámos um programa que simboliza as grandes Festas em Honra de Nossa Senhora do Carmo.

Participe mas, neste momento conturbado que vivemos provocado pela pandemia da doença COVID-19, tenha em consideração as recomendações da DGS – Direcção Geral da Saúde.

Hoje, como sempre, é dia de dizer: “Que vivam as Festas do Samouco!”

Samouco comemora, de forma diferente, as suas Festas Populares

Após a decisão sensata da Associação das Festas Populares do Samouco no cancelamento das Festas em Honra de Nossa Senhora do Carmo, tendo em consideração a imprevisibilidade da evolução da pandemia da doença COVID-19 e o facto de não estarem criadas as condições para sanitárias que evitassem o obrigatório distanciamento social, o executivo da Junta de Freguesia “desafiou” a Igreja Paroquial de São Brás e a Associação de Festas para, em conjunto, preparar um programa que marcasse as nossas festas.

Nesse sentido, e porque consideramos que as Festas em Honra de Nossa Senhora do Carmo, são um marco nas tradições das gentes do Samouco, onde a cultura, alegria, diversão, amizade e convívio são os ingredientes para esta manifestação popular de uma vitalidade ímpar, foi criado um programa diferente, mas de enorme significado, que garante todas as recomendações da Direção Geral da Saúde e que simboliza e assinala as nossas Festas.

Neste momento conturbado e sendo este o programa possível, decerto que, em 2021, regressaremos com mais força, com mais e maior determinação e tradição, para fazer os cinco maiores dias da vida do Samouco.

Este é o programa: