Etiqueta: saúde

Junta de Freguesia do Samouco: centro de saúde

Centro de Saúde do Samouco retoma a atividade a partir de 1 de junho

Foi com uma satisfação enorme que recebemos a informação que a Extensão do Centro de Saúde de Alcochete no Samouco irá retomar a atividade e voltar a prestar os seus serviços à nossa população a partir do próximo dia 1 de junho. 

Esta era uma notícia que, há muito, desejávamos receber pois a população do Samouco não poderia continuar a ficar privada, na sua terra, dos cuidados de saúde numas instalações que consideramos de excelência. 

De acordo com a informação do Diretor do ACES Arco Ribeirinho, Dr. Miguel Lemos, esta decisão deve-se à “diminuição do fluxo de utentes que têm procurado os serviços da ADC – Samouco (Área Dedicada de Avaliação de Doentes COVID-19) “, facto este que nos leva a acreditar que os indicadores são, neste momento, bastante positivos relativamente à pandemia da doença COVID-19. 

Aproveitamos para informar que se mantém em funcionamento o ADC de Coina, onde passou a funcionar um posto de colheitas COVID-19, em que será possível aos utentes, após observação, realizar o teste no momento. 


Da parte do executivo da Junta de Freguesia do Samouco, queremos agradecer e reconhecer a forma como a nossa população encarou e reagiu ao facto de ficar privada do normal acesso aos cuidados de saúde e informar que poderá continuar a contar com a nossa colaboração e total empenho para reivindicar e encontrar as melhores soluções na concretização de uma efetiva prestação de cuidados médicos que dê resposta às necessidades dos residentes na vila do Samouco e na defesa dos serviços públicos de saúde de qualidade. 

Junta de Freguesia do Samouco: centro de saúde

NOVAS INFORMAÇÕES: Junta de Freguesia já se reuniu com ACES Arco Ribeirinho

A Junta de Freguesia do Samouco reuniu, esta manhã, com o ACES Arco Ribeirinho e representantes do Centro de Saúde de Alcochete, com vista a procurar esclarecimentos e soluções para o encerramento do Centro de Saúde do Samouco, que é agora (e apenas) Centro de Avaliação e Tratamento de doentes COVID-19.

A Junta de Freguesia foi assim informada que os motivos para a escolha do nosso Centro de Saúde para ser este Centro de Avaliação e Tratamento de doentes COVID-19 da região de Montijo e Alcochete se deve às condições do espaço, à segurança dos profissionais de saúde e dos utentes, e também por orientações superiores.

Voltamos a lamentar o facto de nunca a Junta de Freguesia ter sido informada à priori desta decisão, assim como não fora informada do encerramento sem aviso prévio do Centro de Saúde dias antes. Apresentámos também o nosso desagrado com a escolha deste local, essencial à população da nossa vila, pela sua localização no núcleo populacional e por existirem utentes que ficam, assim, privados de cuidados básicos que necessitam, muitos até semanalmente.

Apresentámos também soluções, como a utilização de espaços desportivos e culturais nos concelhos de Alcochete e do Montijo, que não prejudicariam a população do Samouco e o seu acesso a estes cuidados de saúde. A Junta de Freguesia sabe da importância da criação destes centros de controlo da pandemia, mas não está de acordo com a escolha do local por parte do ACES Arco Ribeirinho e manifestou-o por diversas vezes.

Fomos, contudo, informados de que não está pensada nenhuma alternativa ao nosso Centro de Saúde.

Nesse sentido, a Junta de Freguesia dispobilizou-se desde logo a cooperar e procurar soluções para amenizar os constrangimentos que esta decisão traz à nossa população. Como tal, uma vez que nem todas as consultas no Centro de Saúde de Alcochete serão presenciais mas sim via telefónica, a Junta de Freguesia disponibiliza-se a:

1) Recepcionar, via telefone ou e-mail, as necessidades de receituário que existem por parte da população e fará a ponte entre o utente e o Centro de Saúde de Alcochete, pensando no caso daqueles que poderão ter mais dificuldades.

2) Digitalizar e enviar para o Centro de Saúde de Alcochete os exames dos utentes, considerando que esta forma é mais fácil do que ditar os resultados pelo telefone, algo que nem todos conseguirão fazer. Depois, o médico entrará em contacto com o utente, por chamada telefónica.

3) No caso de transporte em caso de extrema necessidade, nomeadamente para aqueles que necessitam de se deslocar semanalmente ao Centro de Saúde, a Junta de Freguesia entrou em contacto imediato com a Câmara Municipal de Alcochete para, em conjunto, se conseguir encontrar uma solução de transporte viável para estas pessoas.

Apesar de continuarmos a discordar e ainda não compreendermos os motivos desta decisão, queremos encontrar as melhores soluções para a nossa população, que merece mais consideração por parte das autoridades de saúde. De referir que o Centro de Saúde sempre foi uma preocupação deste executivo e nunca deixámos de reivindicar mais e melhores cuidados de saúde para todos.

Esperamos que, depois do que estão a exigir da população do Samouco, não sejamos esquecidos e possamos, no futuro, ter os cuidados de saúde dignos que a vila do Samouco merece.

Junta de Freguesia reuniu com Director Executivo do ACES Arco Ribeirinho e reivindicou mais e melhores cuidados de saúde

Na sequência da reiterada falta de pessoal médico e auxiliar que se verifica na Extensão do Centro de Saúde de Alcochete no Samouco, o Presidente da Junta de Freguesia reuniu com o Director Executivo do Agrupamento de Centros de Saúde do Arco Ribeirinho, Dr. Miguel Lemos, no passado dia 1 de Outubro, apontando as falhas na prestação de serviços e exigindo mais e melhores cuidados de saúde.

Sendo uma unidade de saúde com capacidade e necessidade de prestar um melhor serviço, nas diversas exigências apresentadas, foi solicitado o reforço de pessoal médico, de enfermagem e auxiliar que possa dar resposta, de forma condigna, às necessidades da população do Samouco.

Acompanhado pela Dra. Raquel Bettencourt, do Conselho Clínico e de Saúde, e pelo Dr. Carlos Afonso, Coordenador do Centro de Saúde de Alcochete, o responsável do ACES Arco Ribeirinho assumiu o compromisso de trabalhar no reforço de pessoal, reconhecendo que o número de utentes é excessivo para a única médica que presta serviço na Extensão do Centro de Saúde de Alcochete no Samouco.

O Presidente da Junta de Freguesia, aproveitou ainda para informar a disponibilidade da autarquia para, em conjunto, se encontrar uma solução célere no sentido de se construir uma pala/abrigo que dê resposta à necessidade dos utentes que continuam, de madrugada e até à abertura das instalações, a ter que aguardar no exterior pela marcação das consultas.

Porque a saúde, e o acesso à mesma, é um direito, porque o ACES Arco Ribeirinho tem como missão “garantir aos cidadãos e à comunidade onde está inserido, enquanto grupo-alvo da sua intervenção de proximidade, uma maior acessibilidade à prestação de cuidados de saúde primários de qualidade”, e porque é imperioso dar resposta aos problemas da nossa população, a Junta de Freguesia continuará atenta, reivindicará e lutará, junto das entidades responsáveis, por serviços de saúde que respondam às necessidades de todos.

Junta de Freguesia reivindica mais e melhores cuidados de saúde

Devido à reiterada falta de pessoal médico e auxiliar que se verifica na Extensão do Centro de Saúde de Alcochete no Samouco, a Junta de Freguesia reivindicou, junto do Director Executivo do Agrupamento de Centros de Saúde Arco Ribeirinho, mais e melhores cuidados de saúde naquele unidade.

Entendemos que esta unidade de saúde tem capacidade para prestar um melhor atendimento e que a população da freguesia do Samouco não pode continuar privada de ter acesso a um serviço condigno e que dê resposta às suas necessidades.
Pensamos que é tempo das entidades responsáveis olharem para este problema de forma séria, dotando esta unidade de saúde dos meios humanos necessários, honrando assim a missão Garantir à população, da Região de Lisboa e Vale do Tejo, o acesso à prestação de cuidados de saúde, adequando os recursos disponíveis às necessidades e cumprir e fazer cumprir políticas e programas de saúde na sua área de intervenção” e a visão “Mais Saúde e Bem-estar para a Região de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, atingindo os melhores indicadores de saúde do país” da ARSLVT, factos que não se têm verificado.
Porque se torna imperioso termos uma solução e dar uma resposta à nossa população, solicitámos a máxima urgência para a resolução deste problema tendo a Junta de Freguesia, no passado dia 16 de Agosto, requerido uma reunião ao Director do ACES – Arco Ribeirinho, a qual continuamos a aguardar a sua disponibilidade.